Centro Clínico de Estrela-RS

Centro Clínico de Estrela-RS

Em 31 de novembro de 2001 foi inaugurado o Centro Clínico de Estrela, em prédio moderno e funcional, vizinho ao Hospital Estrela.

Oferece 33 gabinetes médicos, odontológicos, fisioterapia, laboratório, ótica, Unimed e farmácia.

São sete pavimentos e dois subsolos que oferecem estacionamento. Grande parte dos atuais serviços prestados no Hospital e terceirizados por médicos foi transferida pelos especialistas para o Centro Clínico.

Além dos consultórios, os médicos tem salas com equipamentos onde realizam pequenos procedimentos cirúrgicos com um corredor de comunicação direto com o bloco cirúrgico do Hospital Estrela.

Câmara de Estrela homenageia artista plástica Berenice Anschau


Câmara de Estrela homenageia artista plástica Berenice Anschau:

O saguão da Câmara de Vereadores de Estrela recebeu uma exposição de obras de arte nesta segunda-feira (25). O motivo foi a sessão solene, que aconteceu após a reunião ordinária do Legislativo. A solenidade homenageou a artista plástica Berenice Anschau com o título de Honra ao Mérito.
A sugestão do nome de Berenice foi de Joel Mallmann (PSB), e teve aprovação unânime da Comissão Especial, formada por um representante de cada partido com assento na Câmara.
Conforme Mallmann, é um orgulho poder conceder tal condecoração a uma artista tão talentosa. "Os quadros já estiveram em exposições em Madri e Barcelona, na Espanha; Lisboa, Portugal e na Inglaterra. É muito justo que ela seja reconhecida em sua terra natal", explica.
O vereador Aloísio Mallmann (PPS), representando o executivo, ressaltou o apoio da família. "Uma artista que se expressa com tal sentimento, só pode ter essa base feita com muito amor vindo de seus familiares", ressalta.
As palavras escolhidas por Berenice, em seu discurso, justificaram o título. Citando seu pai, Arcelo José Diehl, "Por esta porta passarás só uma vez. Cuide para que faças o melhor possível o que tens a fazer, porque este caminho não tornarás a passar", a artista acrescenta "A consciencia da responsabilidade de toda atitude a ser tomada me acompanhou, motivou reflexão e posicionamento diante da vida, como premissa de valor".
Ao final do discurso, o proponente do título, em nome do Poder Legislativo, recebeu uma tela, pintada especialmente para a ocasião, onde fundem-se a bandeira de Estrela e do Rio Grande do Sul.

Fonte: Câmara Municipal de Vereadores de Estrela-RS

Jornal Nova Geração


Jornal Nova Geração

O Jornal Nova Geração foi fundado em 13 de janeiro de 1966. A sede do semanário localiza-se na Rua Coronel Mussnich, 717 em Estrela-RS.

Os fundadores foram: João Batista de Queiroz, Adonis Valdir Fauth, Astor Francisco Hauschild, Rosemarie Neururer e Euds Pereira Furtado.

Oswaldo Carlos Van Leeuwen adquiriu o Jornal, em 16 de abril 1977 e é integrado hoje a Rede Vale de Comunicações.

O Jornal Nova Geração, foi o primeiro veículo de comunicação a noticiar que o General Ernesto Geisel seria o Presidente da República a partir de 1974. A notícia divulgada no semanário de Estrela-RS teve repercussão na mídia nacional.

O Jornal Nova Geração é homenageado com o nome de uma rua no Bairro Pinheiros em Estrela-RS.


3ª Coordenadoria Regional de Educação – Estrela-RS

3ª Coordenadoria Regional de Educação – Estrela-RS

A 3ª Coordenadoria de Educação de Estrela foi criada com o nome de 3ª Delegacia Regional de Ensino (DRE), pelo Decreto nº 7.641, de 28 de dezembro de 1938. Por meio desse decreto também foram criados outras Delegacias Regionais e os cargos de Delegados Regionais de Ensino.

O Estado foi dividido em regiões escolares, abrangendo cada região limitado número de municípios, considerando a dificuldade dos meios de comunicação, transporte e as condições regionais, étnicas, econômicas e físicas.

A 3ª Região Escolar teve como sede inicial o município de Taquari-RS, cuja instalação se deu em janeiro de 1939. Em janeiro de 1943 a sede da Delegacia Regional de Ensino foi transferida para Estrela-RS.

Em 1971, a 3ª Delegacia instala-se em prédio próprio na Rua Coronel Mussnich, 773, onde permanece até hoje.

Em 2000, altera o termo Delegacia de Educação para Coordenadoria Regional de Educação.

Fonte: Livro 70 Anos da CRE – 1938-2008



STICA – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação de Estrela, Teutônia, Bom Retiro do Sul e outras...



STICA – Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação de Estrela, Teutônia, Bom Retiro do Sul e outras...

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação foi fundado em 29 de janeiro de 1972 com a denominação de Associação Profissional dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Estrela.

O primeiro presidente foi o cervejeiro Paulo José Horn. Em abril de 1974 a entidade recebeu a Carta Sindical.

As reuniões aconteciam no Circulo Operário Estrelense até 1983 quando foi inaugurada a sede própria da entidade localizada na Rua Coronel Mussnich, nº 701 – bairro Alto da Bronze.

Em 1989 o STICA filiou-se a CUT – Central Única dos Trabalhadores. Em 1992 é construída uma sub-sede em Teutônia e em 1995 a entidade adquiriu uma sub-sede em Bom Retiro do Sul.

Entre 1989 e 1998 foi editado o Jornal “O Companheiro” que comunicava aos trabalhadores da base do Sindicato notícias de interesse da categoria. Nesse período também foram distribuídas cartilhas de orientações diversas como legislação e segurança no trabalho.

Na década de 1990 o sindicato obteve significativos avanços sociais para categoria, como: Plano de Saúde, Auxílio Escolar, PLR – Participação nos Lucros, Gratificação por Tempo de Serviço entre outras.

O STICA é filiado a Ftia-RS - Federação dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação do Rio Grande do Sul, CONTAC – Brasil – Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas da Alimentação e UITA – União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação.


Relógio em homenagem a Bruno Schwertner em Estrela-RS


Relógio em homenagem a Bruno Schwertner

Que recebe também nome de rua em Estrela-RS. Com quatro quadras de extensão, liga a Rua Júlio de Castilhos à da Rua Coronel Müssnich. São homenagens ao fabricante de relógios públicos, especialmente em torres de igrejas, relógios de parede e de bolso. Acompanhou a família para o Brasil. Nasceu em Langwosser, na Silésia, Prússia e faleceu em 17 de julho de 1952.

Há em torno de duas centenas de relógios espalhados por igrejas e prédios no Brasil, sendo o primeiro o da igreja matriz de Taquari, e o segundo, em Lajeado, em 1925.

Na região do Vale do Taquari-RS, há os relógios também em Arroio do Meio, Colinas, Dois Lajeados, Encantado, Muçum, Nova Bréscia, Roca Sales, Relvado e Santa Clara do Sul.

O primeiro relógio, fora do Estado do Rio Grande do Sul, foi instalado na igreja matriz de Laguna, em SC, em 1934. Há dezenas de relógios espalhados pelo Brasil, nos estados de SC, SP, MG, BA, em Belo Horizonte, em Piracanjuba (Goiás). Alguns se localizam em pontos destacados, como no alto do obelisco na fronteira Brasil Uruguai, nas cidades unidas de Rivera e Santana do Livramento.


Praça Henrique Roolart em Estrela-RS


Feira do Peixe e do Produtor

A Semana Santa é de muito movimento nas feiras de peixe vivo promovidas pela Prefeitura Municipal de Estrela, através da Secretaria da Agricultura. O principal ponto de venda, na Praça Henrique Roolart, é tomada durante as manhãs e tardes por consumidores que esperavam pelo principal prato para a Sexta-Feira Santa.

Peixes de todos os tamanhos vindos dos produtores das diversas localidades do município são comercializados na Feira do Peixe. Além da venda, a Secretaria da Agricultura disponibiliza o serviço de limpeza do peixe.

No mesmo local funciona regularmente a Feira do Produtor com produtos de agroindústrias e produtores rurais de Estrela-RS.

A Praça Professor Henrique Roolaart, situa-se no Centro de Estrela-RS. Na Rua Coronel Müssnich, início da Rua Bruno Schwertner, da Rua Doutor Tostes e final da Rua Ernesto Alves.


Ponte sobre o Arroio Estrela no Parque Municipal



Ponte sobre o Arroio Estrela

A ponte sobre o Arroio Estrela, no acesso ao Estádio do Estrela FC, Aloysio Valentim Schwetner, foi construída com recursos do município e apoio técnico do governo do estado do Rio Grande do Sul, através de convênio com o DAER.

A obra foi iniciada em 1992 no governo do prefeito Leonildo José Mariani e concluída no início de 1993 na administração de Günther Ricardo Wagner. A antiga ponte de madeira foi substituída por uma ponte de concreto, que permite melhor trânsito ao Parque Municipal. Hoje a Rua Coronel Flores está toda pavimentada.


Centro de Tradições Gaúchas Estrela do Rio Grande



Centro de Tradições Gaúchas Estrela do Rio Grande

O CTG Estrela do Rio Grande foi fundado em 1º de dezembro de 1973, tem como objetivo cultuar, divulgar as tradições gaúchas, desenvolver atividades culturais, artísticas e campestres. Primeiro patrão foi José Luiz Schwertner.

Foi registrado no Cartório em 10 de maio de 1983, sendo presidente Arci Weber. A sede está localizada no Parque Municipal (fundos do Estádio Aloysio Valentin Schwertner), bairro Imigrantes, em Estrela.

Seu complexo é dotado por um Galpão e Área de Rodeios.

Tradicionalistas fundadores: José Luis Schwertner, Germano Schimidt, Wilmar Quevedo, Afonso Mânica, Lauro Hoppermann, Teodoro Bentz, Carlos Beraldo Peitschmann, Cláudio Guntzel entre outros. Na primeira reunião para criação da entidade estavam presentes 28 pessoas.


Escola Estadual de Educação Básica Nicolau Müssnich - Estrela-RS




Escola Estadual de Educação Básica Nicolau Müssnich

Escola Estadual de Educação Básica em Estrela, no Bairro Boa União, na Rua João Lino Braun n.º 100, fundado em 27 de março de 1950, com o nome de Escola Rural Boa União. Em 1972, a comunidade escolar escolheu como patrono Nicolau Müssnich educador nascido em 1860 e falecido em 1909 no exercício do cargo de Intendente do município de Estrela-RS.

O primeiro Diretor foi Ervino Fritzen. A Escola Nicolau Müssnich foi dirigida sucessivamente pelos seguintes diretores e diretoras: Maria Moresco Polo (1956 - 1959); Alfredo Heinrichs (1959 - 1961); Carmim Alba Schmitz Fischer (1961 - 1963); Gomercindo Pavi (1963 - 1970); Luiz Carlos Caye (1970 - 1975); Tereza Lurdes Jung (1975 - 1978); Nilo Ângelo Bagatini (1978 - 1984); Nilo João Scheller (1984 - 1989); Carmem Maria Bender (1989 - 1992); Cláudio Darci Gressler (1992 - 1995) e Maria Elenita Vilanova Sulzbach, de 1996 em diante.

Com grande participação da comunidade escolar foi construído um Ginásio Poliesportivo, onde além das atividades de Educação Física, competições esportivas são realizados eventos sociais da Escola como Reunião com os Pais e Festa de Final de Ano.

Bairro Imigrantes escolhe sua garota - Estrela-RS




Bairro Imigrantes escolhe sua garota

No sábado, dia 23 de maio de 2009, a Associação de Moradores do Bairro Imigrantes de Estrela promoveu o concurso Garota do Bairro.

Dez lindas jovens subiram na passarela que foi montada junto ao campo de futebol da comunidade.

O corpo de jurados que teve muito trabalho para definir as vencedoras do concurso estava assim constituído: Juarez Filber – vereador; Aloísio Mallmann - vereador; Marcelo Braun – vereador; Rosimari Bathre; Sueli Dosena; Lea Barth e Milton Immich.

O apresentador foi Paulo Wagner Ávila da Rádio Studio, 106.9 FM de Estrela.

A melhor torcida foi da candidata Suziane Raquel dos Santos que também foi escolhida como Miss Simpatia.

Como 2ª Princesa ficou Tassieli Fernanda dos Santos; 1ª Princesa foi Paloma Hitter e a grande vencedora foi Daniela Horst a Garota do Bairro Imigrante.

Um grande público estimado em mais de 500 pessoas esteve prestigiando o evento.

O Bairro Imigrantes em Estrela-RS tem 847 domicílios com uma população de 2.625 habitantes segundo Censo do IBGE 2007.

Texto e fotos: Airton Engster dos Santos

Divulgação; Memorial da Aepan-ONG


Sarau Literário na Escola de Ensino Médio de Estrela com Lylian Cândido


Sarau Literário na Escola de Ensino Médio de Estrela

Mia Couto, escritor moçambicano ,diz que a palavra é a casa do pensamento. Essa é uma forma poética de dizer que construímos e expressamos nossos pensamentos através das palavras. Se a palavra é a casa do pensamento, os livros são o universo todo, aquele além do nosso mundo, dos continentes, países, cidades, vilas, bairros, ruas,e também as casas. A nossa casa. Aquela que mora dentro do nosso peito e aconchega pessoas, acontecimentos, lembranças, pensamentos. E é nos livros que nos encontramos, encontramos o outro e viajamos. E essa viagem é por todos esses mundos, cidades ou para dentro de nós, que também é um mundo, vasto mundo.

Pensando na importância da leitura e no significado de sua prática na vida dos educandos, a Escola Estadual de Ensino Médio Estrela promoverá um Sarau Literário para os seus alunos, mas também aberto às pessoas da comunidade.Para participar basta gostar de ler de ouvir e contar histórias.

O Sarau Literário será um momento de conversa, de troca de idéias, de palavras e pensamentos. A coordenação será feita pela professora de literatura Lylian Cândido e acontecerá às segundas-feiras à noite, a partir do dia 1º de junho, as 19h30min, a cada quinze dias. Maiores informações pelos telefone 3712 1138 ou 97333204.

Jogos Germânicos em Estrela-RS - ParkChoppFest






Jogos Germânicos em Estrela-RS
ParkChoppFest

Uma das maiores atrações realizadas em Estrela, por ocasião do ParkChoppFest no aniversário do município são os Jogos Germânicos. Programação é uma realização do Rotary e Prefeitura Municipal.

São desenvolvidas doze provas, em forma de gincana, no Parque Princesa do Vale. As tarefas cronometradas para cada equipe são as seguintes: batalha dos cotonetes de espuma, subir no pau de sebo, carregar tora de madeira, cortar e serra lenha, cabo de guerra masculino e feminino, corrida de charrete, arremesso de catofel (batata doce), chopp/rodobaca masculino e feminino, pegar galinhas pelo feminino e pegar javalis pelo masculino.

Para os Rotarianos, a integração é o ponto alto do evento, que a cada ano é realizado com mais emoção.

Os 10 Anos da Folha de Estrela





Os 10 Anos da Folha de Estrela

No final do século XX, exatamente no dia 20 de maio de 1999, circulou o primeiro exemplar do Jornal Folha de Estrela com a manchete “Estrela Comemora 123 Anos”. Nascia sob o signo da inovação e ousadia, cujo espírito do lançamento permanece: Buscar notícias capazes de construir uma agenda para o futuro.

Falar ou escrever sobre a Folha de Estrela é lembrar antes de tudo, do empreendedorismo e coragem de Paulo Roberto Pochmann de Quevedo, profissional que tem suas origens no rádio e que migrou para mídia impressa.

Mas é a história também de pessoas, colunistas e colaboradores que fizeram da arte de escrever as suas vidas, colocando o melhor do seu trabalho a serviço da sociedade nas páginas da Folha de Estrela.

É a história de valores éticos e morais que se transformaram em princípios com foco no pluralismo e na democracia. É uma história da vida da própria comunidade estrelense onde está inserido.

O Jornal Folha de Estrela registra a história de 10 anos de comunicação focada na vida da comunidade onde tem plantado suas raízes, onde cultiva idéias e colheu frutos que foram compartilhados pela cidadania.

Mas é também um Jornal que volta suas atenções para o futuro, que projeta fatos e acontecimentos que estão por vir, das incertezas que provocam angustia e de um mundo novo capaz de ser construído.

Os 10 Anos da Folha é um trabalho de equipe respaldado pelo laborioso povo de Estrela que neste mesmo dia, 20 de maio de 2009, completa 133 anos de emancipação político administrativo.

Portanto comemorar o décimo aniversário da Folha é celebrar a conquista de muitos sonhos. Não só do Paulo Roberto Pochmann de Quevedo, idealizador do projeto, mas também de todos quantos se identificam e se comunicam através das páginas do Jornal Folha de Estrela. Parabéns e até 2019 nos 20 Anos da Folha...

Palavras do Editor:

Paulo Roberto Pochmann de Quevedo, Editor e Diretor da Folha de Estrela informalmente têm dito que: “A comunidade entendeu a proposta de uma nova forma de fazer jornalismo, baseada na verdade, na transparência e no fato de não esconder ou maquiar a informações para agradar”.

Diz que houve momentos de crises e dificuldades que tiveram que ser enfrentadas com coragem, como, por exemplo, o roubo dos computadores, no quarto mês de vida do jornal. Confessa que chorou. Lembra de uma ou outra porta que fechou, mas também de janelas que se abriram para recompor as forças.

Afirma que a comunidade de Estrela é solidária e respeita quem se esforça, quem trabalha, quem é honesto e quem utiliza todos estes adjetivos em favor de uma crença. Este é o segredo do sucesso da Folha reitera, muito trabalho.

Lembra emocionado do Título de Honra ao Mérito que recebeu da Câmara Municipal de Vereadores em 2004, cujos vereadores, de então, destacaram Quevedo como corajoso, autêntico e arrojado. Quevedo em seu pronunciamento afirmou: “Ser distinguido em sua terra natal, é motivo de orgulho para qualquer pessoa, Ter reconhecimento da Câmara Municipal de Vereadores, cujos vereadores são legítimos representantes da população mexe com a gente”.

O Paulo Quevedo diz sempre “Assim sou eu e assim vai continuar sendo a Folha de Estrela. Vamos continuar torcendo para que os homens aprendam que ninguém é uma ilha, ninguém é dono da razão e da verdade. Vamos perseguir o pluralismo como base da democracia”.

Em 20 de maio de 1999, um sonho pessoal dava os primeiros passos. Era um projeto novo defendendo princípios de um jornalismo diferenciado. De lá para cá, muita luta, muita batalha e uma convicção: Estamos no caminho certo”, reafirma Paulo Roberto Pochmann de Quevedo.

Um olhar sobre a década da Folha

Não é preciso mais do que um punhado de fatos e acontecimentos para perceber o quando era diferente nossa cidade de 1999, quando a Folha nasceu. Ainda bem que a Folha esteve fazendo a cobertura das transformações de nosso tempo.

Dez anos atrás o prefeito de Estrela era Leonildo José Mariani, passou por Geraldo Mânica até Celso Brönstrup nos dias atuais.

A Câmara de Vereadores mudou completamente, até de casa, hoje funciona em prédio próprio.

O judiciário perdeu o competente Juiz Eduardo Becker, falecido em acidente de trânsito. O Ministério Público ganhou sede própria.

Novas escolas foram construídas e recebem hoje alunos da era digital. Uma revolução está em curso e a educação em transição.

Indústrias importantes fecharam suas portas como no caso da Polar em 2006. Mas outras plantas industriais vieram para Estrela-RS. O tempo não para.

Na saúde, novas clínicas, especialistas, cirurgias e Hospital cada dia mais aparelhado.

As lojas ganharam novo Leiaute. São maiores com variedades de preços, quantidade e qualidade.

Um número enorme de veículos circula pelas ruas já estranguladas do município. Os veículos de hoje são maiores e mais potentes.

As nossas festas continuam um sucesso. O Festival do Chucrute, Festa de São Cristóvão, Nossa Senhora Aparecida, Rosa Mística, São José Operário e do interior. Bem maiores é claro.

A cultura continua esperando atenção. Apesar do esforço de alguns abnegados, o orçamento para áreas de cultura e turismo ainda é muito pequeno.

A cidade de Estrela ficou mais vertical com novos prédios. Tudo ganhou em volume, tamanho e rapidez...

A natureza também se manifestou com as cheias do Rio Taquari de 2001, 2007 e 2008. Estiagens castigaram a região em 2005, 2006 e 2009.

Mas é isso mesmo, a Folha cumpriu sua missão de informar sobre o movimento da década que passou. O vaivém da notícia e da multiplicação da informação. Agora ficamos atentos ao que vem por aí nos próximos 10 Anos da Folha de Estrela... Quem viver lerá...

Texto: Airton Engster dos Santos

Imagens: Aepan-ONG



Colégio Martin Luther de Estrela





Colégio Martin Luther

O Colégio Martin Luther foi criado em 1904, após organização da comunidade para criar uma instituição com proposta evangélica.

Entre os pioneiros estavam Júlio Diehl, Luiz Dexheimer, Frederico Poeckel, e Paul Henneberg que foi o primeiro professor.

A partir de 1912 a escola teve como diretor e professor Ernest Dietschi, que ao longo de 39 anos enfrentando dificuldades de toda ordem. Dietschi ficou a frente da instituição até 1951.

Em 1949 foi fundada a Sociedade Evangélica Educacional de Estrela, sob a coordenação de Ito Snel, médico local, que abraçou a idéia de construção de um ginásio de caráter evangélico, para a sede de Estrela, e um prédio correspondente às necessidades de um curso ginasial.

Com a modernização do educandário, no ano de 1951 mudou o nome da instituição de Escola Paroquial Evangélica para Colégio Martin Luther.

A criação da Sociedade Evangélica Educacional de Estrela culminou com a criação do Curso Ginasial, 1952, ponto de partida para a consolidação de um espaço definitivo e importante no quadro educacional estrelense, com alcance regional.

O processo de construção do prédio no Bairro Oriental foi organizado a partir dos trabalhos de várias comissões. Foram vários anos de luta para concretizar o projeto arquitetônico e manter os cursos.

Ainda na década de 50 iniciou o Curso Normal ou curso de Formação de Professores Primários, naquele momento muito valorizado. Foi nesta época que a Escola criou o internato com o objetivo de possibilitar a continuação de estudos a alunos de municípios distantes.

Em 1963 iniciou o Curso de Auxiliar de Escritório e também obteve autorização para o funcionamento do Curso Colegial Científico.

Durante a década de 90 o Colégio redimensionou seu papel social, começando a criar e investir em Cursos Técnicos. Foram criados os cursos pós Ensino Médio em Segurança do Trabalho e Alimentos.

No ano do seu Centenário (2004) o Colégio Martin Luther foi homenageado com um Grande Expediente na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Fonte: IECLB
Imagens Antigas: Aepan-ONG

História da Paróquia IECLB de Estrela-RS





História da Paróquia IECLB de Estrela-RS

Vale do Taquari é fortemente marcado pela presença evangélico-luterana. Num raio de 100 quilômetros há 57 comunidades da IECLB que compõem o Sínodo Vale do Taquari.

A edificação das primeiras comunidades na região coincide com a data da imigração alemã.

Ainda no ano de 1856, ano da chegada dos primeiros imigrantes ao município, foi batizada a primeira criança evangélica luterana e apenas sete anos depois, constitui-se a Comunidade Evangélica de Novo Paraíso.

Já a Comunidade de Estrela foi fundada em 01 de maio de 1873 pelo Pastor F. Hauser.No ano seguinte foi edificado o primeiro templo evangélico em Estrela.

Os evangélicos luteranos se preocupavam não somente com sua vida religiosa, mas também com a educação de seus filhos. Por isso, ao lado da igreja em 1904 foi fundada a escola paroquial, onde o próprio pastor era também o professor.

Em 1912 foi fundada a Sociedade de Senhoras Evangélicas e dois anos depois, foram consagrados os dois sinos que ainda hoje chamam as pessoas para os cultos. Os sinos no alto da torre da igreja não estão ao alcance dos nossos olhos, mas neles estão gravadas as seguintes frases: “Terra, terra, ouve a voz do Senhor” e “Glória seja a Deus nas alturas”.

Outra data inesquecível desta bela história foi a consagração do segundo templo construído que substituiu o anterior de 1874. No dia 5 de dezembro de 1926, a nova igreja teve suas portas abertas para a comunidade ao som do coro de trombones que tocava do alto da torre: “Alma bendize o Senhor poderoso da glória”. Este templo serviu à comunidade até por 44 anos, quando foi consagrado o templo atual.

A nova igreja teve suas portar abertas no dia 31 de outubro de 1970 pelo então Pastor Presidente da IECLB Karl Gottschald. A igreja da Comunidade Evangélica de Estrela passou por uma grande reforma em 2006, ocasião em que recebeu novo sistema de som e de luz, além de novo teto, piso, bancos estofados e climatizadores.

Fonte: IECLB

Festa de Maio de Estrela - Programações do Maifest

2009 - Festa de Maio de Estrela - Programações do Maifest de Estrela iniciam no dia 15

Uma extensa programação está sendo preparada para as tradicionais festas de maio do município de Estrela, que inicia na próxima sexta-feira (15) e se estende até o dia 24, com a realização do 10º Parkchoppfest e 44º Festival do Chucrute.

Este ano está sendo lançada uma identidade para os festejos tradicionais do mês de maio, o Maifest, que em alemão significa Festa de Maio, resgatando as tradições germânicas, dessa maneira criando uma marca que leva a genuidade de Estrela, com a parceria da Prefeitura de Estrela, Rotary Club, Comunidade Evangélica e Núcleo Cultural de Estrela, com apoio Lojas Benoit, Combustíveis Charrua, Rádio Alto Taquari e Ministério da Cultura.

As programações iniciam na sexta-feira (15), a partir das 19h, no Parque Princesa do Vale, no Lonão Principal, com apresentação da Banda de Estrela. Já às 19h30min, ocorre a abertura oficial, logo após, às 20h, a apresentação do Grupo Folclórico Alemão de Estrela, Banda Liverpool e o Torneiro do Boi – competição que reúne duplas para cobrança de pênaltis.

No sábado (16), a programação inicia ao meio-dia com almoço campeiro, realizado pelos CTGs de Estrela. A partir das 14h, iniciam as tradicionais competições dos Jogos Germânicos, no campo junto ao Parcão. Juntamente com as competições, ocorre no Lonão Principal, o Canta Tchê, com apresentações das bandas: Happy Brass, Banda do Chopão, Banda Porto Novo, Expresso Tchê, Tchê Chaleira e Scarpan.

No domingo (17), a programação inicia às 9h30min, com a realização da Pernada, promovida pela Emei – Casa da Criança, na Rua Júlio de Castilhos; às 14h, realização dos Grenais, no campo, junto ao Parque, juntamente com os jogos, ocorre o show infantil – High School Music Cover, no lonão principal; 15h, circuito Cultural Gaúcho, com a apresentação da Orquestra de Imigrante; 16h, Os Valentinos; 17h, danças de Rua e CTG; 19h até às 21h30min, Tchê Guri.

Abaixo segue a programação do Festival do Chucrute:
Programação do 44º Festival do Chucrute:

Dia 8 (sexta-feira) – Divulgação do Festival do Chucrute com a apresentação dos Grupos Folclóricos, entrega de folders e apresentação da Banda de Estrela, no Unicshopping, às 20h, na Praça de Alimentação.

Dia 9 (sábado) – Desfile típico dos Grupos Folclóricos com carros alegóricos, com saída às 15h, em frente à Samaq pela ruas de Estrela e Lajeado.

Dia 16 (sábado) – Primeiro Baile Típico a partir das 20h, no Centro Comunitário Cristo Rei. Janta com comida típica e baile com a Banda Chopão.

Dia 17 (domingo) – Tradicional Café Colonial, no Centro Comunitário Cristo Rei, a partir das 15h.Dia 20 (quarta-feira) – 16ª Festa do Idoso com apresentação de grupos de danças convidados, com início às 9h. Ao meio-dia almoço típico, à tarde Baile do Idoso.
Dia 21 (quinta-feira) – 3ª Festa das Apaes, no Centro Comunitário Cristo Rei, com apresentação de danças folclóricas, com início às 14h.

Dia 23 (sábado) – Segundo Baile Típico, a partir das 20h, no Centro Comunitário Cristo Rei, decoração típica e apresentação dos grupos de dança. Animação estará a cargo da Banda La Montanara.

Dia 24 (domingo) – Encontro dos grupos de danças de diversas cidades com o Tradicional Café da tarde por quilo. Apresentação de danças dos grupos, tendo por local o Centro Comunitário Cristo Rei com início às 15h. Entrada 1 quilo de alimento não perecível.
Fonte: Prefeitura Municipal de Estrela